Revista ECO•21

Av. N. Sra. Copacabana 2 - Gr. 301 - Rio de Janeiro - RJ
CEP 22010-122 - Tels.: (21) 2275-1490 / 2275-1499

 


. Edição em PDF
Edição 200
Brasil recebe a Plataforma Rio Sustainability Initiative
Renata Clemente
Jornalista da Agência Dimensione
 
Rio será o primeiro caso de estudo sobre sustentabilidade urbana de Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Como parte das iniciativas pós-RIO+20, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-Moon lançou em 9 de Agosto de 2012 a Rede Global de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (Sustainable Development Solutions Network - SDSN); uma plataforma independente formada por renomados cientistas, técnicos, empresários e especialistas internacionais que tem como objetivo mobilizar o conhecimento tecnológico e científico global para encontrar soluções práticas e caminhos possíveis para os desafios do desenvolvimento sustentável no mundo, liderada por Jeffrey Sachs, Conselheiro Especial do Secretário-Geral da ONU e professor da Universidade de Columbia. Composta por doze grupos temáticos, a rede aborda os principais assuntos do desenvolvimento sustentável e tem, como um dos objetivos centrais apresentar soluções específicas e exitosas em seus estágios iniciais que tragam perspectivas reais de desenvolvimento e ampliação de projetos em esferas locais, regionais e nacionais.
O Rio de Janeiro foi eleito pela plataforma para ser o primeiro objeto de trabalho do grupo que trabalha a questão das cidades. Para buscar soluções em Governança, Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana, além de Saneamento, foi lançada, no dia 24 de Junho passado, a Rio Sustainability Initiative (RSI), projeto da Rede SDSN que pretende promover conhecimento e soluções para um desenvolvimento urbano sustentável, integrado e abrangente para a região metropolitana do Rio. No segundo momento, serão abordados pelo grupo temas como a Resiliência das Cidades às Mudanças Climáticas, Serviços Ecossistêmicos e Economia Urbana. Na fase final, a busca da RSI será por identificar soluções inovadoras factíveis de serem implementadas e replicadas em outras regiões.
O lançamento oficial da Rio Sustainability Initiative aconteceu num workshop com especialistas no tema. No evento organizado pela FBDS no Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico, estiveram presentes Jeffrey Sachs, a Ministra Izabella Teixeira, Walter Vergara, Chefe de Energia Sustentável e Mudanças Climáticas do BID, o Embaixador André Correa do Lago; e Israel Klabin, Presidente da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS) e Conselheiro Internacional da Rede. O workshop debateu temas como Governança (Pedro Jacobi, professor da USP); Saneamento e Infraestrutura (Isaac Volschan, professor da COPPE/UFRJ); Mobilidade Urbana (Ronaldo Balassiano, professor da COPPE/UFRJ); e Planejamento Urbano (Jaime Lerner, Arquiteto e ex-Prefeito de Curitiba).

Sobre a Sustainable Development Solutions Network (SDSN)

Dirigida por Jeffrey Sachs, a Rede Global de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN) tem como diretriz a mobilização de empresas privadas, sociedade civil e organizações internacionais para identificar soluções integradas e compartilhar as melhores práticas para alcançar os objetivos do desenvolvimento sustentável até 2030. Israel Klabin integra o Conselho Internacional de Liderança da Rede. No dia 6 de Junho de 2013, o Conselho de Liderança da SDSN entregou a Ban Ki-moon o Relatório intitulado "A Agenda de Ação para o Desenvolvimento Sustentável". No documento, estão listadas as prioridades do desenvolvimento sustentável que abrangem as 4 principais frentes trabalhadas na temática: Crescimento Econômico e o Fim da Pobreza; Inclusão Social; Sustentabilidade Ambiental e Governança.
Neste Relatório, foram identificados os 10 desafios prioritários do desenvolvimento sustentável: o fim da pobreza extrema e da fome; alcançar o desenvolvimento e prosperidade para todos, sem danificar o ambiente; garantia de aprendizagem para todas as crianças e jovens; atingir a igualdade de gênero e reduzir as desigualdades; garantir a saúde e o bem-estar em todas as idades; aumentar a produção agrícola de forma ambientalmente sustentável; alcançar a segurança alimentar e a prosperidade rural; tornar as cidades produtivas e ambientalmente sustentáveis; controlar a mudança climática induzida pelo homem com energia sustentável; proteger os ecossistemas e assegurar a boa gestão dos recursos naturais; melhorar a governança e alinhar o comportamento das empresas com todas as metas.







Archipiélago



IPEMA

© Tricontinental Editora