Revista ECO•21

Av. N. Sra. Copacabana 2 - Gr. 301 - Rio de Janeiro - RJ
CEP 22010-122 - Tels.: (21) 2275-1490 / 2275-1499

 


. Edição em PDF
Edição 248
A responsabilidade social corporativa no Século 21
Antonietta Varlese
VP de comunicação e CSR AccorHotels América do Sul.
 
A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) não é mais apenas um "complemento" opcional da prática corporativa. Em todo o mundo, a RSC vem se tornando um conceito pelo qual as empresas integram as respectivas preocupações sociais e ambientais das sociedades onde atuam nas suas operações comerciais convencionais de forma voluntária. Em linhas gerais, os objetivos centrais de ações desta natureza dizem respeito a preservar e/ou restaurar o meio ambiente de determinada região, construir uma economia forte e oferecer uma sociedade mais justa.
Empresas que se comunicam abertamente e de forma transparente sobre suas práticas, que contam suas histórias e reconhecem seus impactos na sociedade, promovem uma cultura de confiança com sua força de trabalho e seus clientes. Neste contexto, a RSC está se tornando uma parte fundamental das operações de basicamente todas as empresas modernas do Século 21 e o escopo e abrangência das suas práticas compreendem parâmetros inéditos nas décadas anteriores.
Desde realizar o reflorestamento de áreas ambientais que estão em risco, passando por estimular a aceitação da diversidade de gêneros no mercado corporativo e o combate à exploração infanto-juvenil, bem como auxiliar pessoas desfavorecidas e socialmente isoladas, apoiando projetos iniciados pelos funcionários da AccorHotels, até a adoção do uso de alimentos orgânicos e mais saudáveis nos hotéis de toda a rede, reduzindo custos e otimizando recursos. Ou seja, trata-se de uma abordagem mais holística e integral do conceito para construir um mundo melhor, literalmente. Isso é RSC na AccorHotels hoje em dia! Todas estas iniciativas fazem parte do Planet 21, o programa global de sustentabilidade, vigente em mais de 95 países atualmente, e são ações táticas que seguem um único propósito estratégico e bem definido: reforçar, em todos os colaboradores, clientes e parceiros, o forte senso de responsabilidade que temos com relação às pessoas e ao planeta de forma mais ampla.
O objetivo do Plant For the Planet (programa socioambiental do Planet 21), por exemplo, é continuar a contribuir com o reflorestamento da região da Serra da Canastra, em Minas Gerais, por meio do brilhante trabalho organizado pela ONG Nordesta. Apoiamos também projetos de reflorestamento no Peru, localizados em Alto Huayabamba. Até 2021, o programa tem como meta global plantar cerca de 10 milhões de árvores.
Além disso, a contribuição do Grupo AccorHotels para o PIB global soma 23 bilhões de euros, por exemplo. De modo geral, os impactos econômicos das atividades do Grupo estão relacionados com a nossa presença local. Ao lado da França, Alemanha, Austrália e Grã-Bretanha, o Brasil está usufruindo de porções substanciais da riqueza que o Grupo está criando. Os dados exclusivamente brasileiros são muito positivos. Trata-se de uma contribuição no PIB nacional de 1,3 bilhão de euros (direta, indireta e induzida) e que influi da mesma forma para 67 mil empregos no Brasil.
Para exemplificar um caso específico e colocarmos em perspectiva, na Serra da Canastra já foram plantadas 530 mil mudas de mais de 100 tipos de espécies nativas. Foram reflorestados 313 hectares (cerca de 418 campos de futebol) e 223 nascentes foram preservadas, com 60 pequenos produtores beneficiados e com a reintegração da fauna e flora natural da região. No Peru, 31 mil mudas foram plantadas e 31 hectares reflorestados (42 campos de futebol).
Na outra ponta do nosso espectro de RSC, o Solidarity AccorHotels é um programa Global que apoia financeira e tecnicamente as ações sociais que foram iniciadas por algum colaborador da AccorHotels. O principal objetivo destes projetos é a inclusão. Os beneficiados recebem capacitação para ingressarem no mercado de trabalho e orientação formal sobre determinada atividade. O programa existe desde 2008 e, até hoje, os 25 projetos apoiados na América do Sul já receberam uma quantia superior a R$ 1,3 milhão, em 4 países, com mais de 500 colaboradores envolvidos e 9 mil pessoas beneficiadas.
Eu poderia citar muitos projetos para elucidar o raciocínio deste texto, mas o espaço deste artigo não me permite. A ideia é ressaltar que o conceito de Responsabilidade Social Corporativa no Século 21 gira em torno de ações diversas, que estão intrinsicamente correlacionadas por um objetivo único, são elaborados no nível global e executadas localmente.







Archipiélago



IPEMA

© Tricontinental Editora